segunda-feira, 25 de julho de 2016

A Poeta

Neste dia singelo
Quero dizer algo belo
Não que palavra vá desenhar
o castanho escuro de seu olhar.

A poeta vou homenagear
Com esses versos a domar
sem liberdade de errar
Para dela falar.

Ao papel indomável
A alma amável
Que as palavras não sumam
Nem emoções fujam.

Cante meu pardal
Livre pelo mundo
Deixe no papel
amor por um segundo.

Pinte donzela
Pela vida bela
Palavra mais singela
Que a aquarela.

Agora me calo
Para que o mundo a ouça
Para que a vida a leia
meu lápis tateia.

Duci Medeiros

Um comentário:

  1. <3 perfeito, simplesmente perfeito ❤ como não amar-la?

    ResponderExcluir

AMIGOS, ABRI ESPAÇO PARA O COMENTÁRIO DE VOCÊS AOS MEUS TEXTOS, FIQUEM A VONTADE PARA LER E COMENTAR. BEIJINHOS ANGELICAIS.